top of page

Peregrinos rumam às experiências

REPORTAGEM 3º DIA MAGIS

Esta foi uma madrugada agitada e longa na Villa MAGIS. Depois de dois dias de atividades no Colégio S. João de Brito, durante a noite e ao início da manhã todos os peregrinos deixaram o espaço e rumaram às experiências, onde permanecerão até sábado, dia 29. São cerca de 80 experiências a acontecer em todas as dioceses do país e também em Espanha e que se debruçarão sobre cinco áreas de atividade: fé e espiritualidade, ecologia e meio ambiente, peregrinação e caminho, arte e cultura, solidariedade e serviço. No final da semana, os cerca de dois mil peregrinos regressam a Lisboa para os últimos dias do MAGIS e para depois serem enviados para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).


Uma experiência MAGIS é uma proposta inaciana que corre durante seis dias para um grupo de 20 a 25 jovens adultos (entre 18 e 35 anos) de pelo menos três nacionalidades diferentes e, neste caso, destina-se a preparar a Jornada Mundial da Juventude. A experiência pretende envolver os peregrinos, de forma simples, em vários momentos concretos, desde a oração à ação, sendo estes convidados a aprender mais sobre si próprios e sobre o mundo em que vivem, de modo a descobrirem um significado mais profundo e pleno nas suas vidas. A experiência tem um potencial transformador muito profundo, uma vez que envolve participação, reflexão e experiência espiritual, e reúne jovens com culturas e sensibilidades distintas.



Em direção a Fátima, a pedalar, 25 peregrinos deixaram esta manhã a Villa MAGIS ainda antes do nascer do sol. Integram uma das várias experiências que se farão nestes cinco dias ao longo do caminho, em jeito de peregrinação, seja a pé ou de bicicleta. Oriundos de várias nacionalidades - Polónia, Maurícias, Alemanha, Lituânia, Brasil, Estados Unidos, Portugal e Croácia - tinham hoje um objetivo audacioso: percorrer 60 quilómetros, desde o Lumiar, até Valada, onde ficariam a dormir no centro paroquial da vila. Durante o caminho, foram vários os momentos em que os peregrinos pararam para rezar, conversar e descansar. Alguns habituados a estas voltas, outros ainda a afinar os travões da bicicleta, seguiram todos juntos nesta peregrinação que, apesar de terminar no Santuário de Fátima no dia 28, só se completará totalmente com a chegada do Papa a Lisboa, para a Jornada Mundial da Juventude.

A partir de amanhã, a distância a percorrer será menor, apenas 30 quilómetros, e com mais tempo para usufruir da paisagem da lezíria ribatejana. Ao final do dia, dormirão em Azoia de Baixo, num albergue de peregrinos.



As experiências são uma das partes mais importantes do MAGIS e são compostas por cinco momentos essenciais:

Oração da manhã. A oração diária com as Escrituras destina-se a dar orientação e direção para ajudar nesta jornada espiritual. Os temas estão interligados num processo dinâmico com base nos Exercícios Espirituais.

Ação. A preparação das várias atividades do dia deve ter em conta o seu principal objetivo: o encontro com Deus, consigo próprio, com o grupo, com a Casa Comum e com a comunidade mais alargada.

Liturgia. A celebração da Eucaristia que nos convida ao encontro com Jesus, na escuta da Palavra e na fração do Pão, é central no dia do MAGIS.



Círculo MAGIS. É um tempo de oração, em pequenos grupos, em que se convida a reunir tudo o que se viveu durante o dia: o espiritual e o humano. É composto por um primeiro momento em que cada pessoa olha para o seu dia com Deus; um segundo momento em que a partilha dos outros peregrinos é feita e escutada; e finalmente, um terceiro momento em que existe a possibilidade de fazer eco e partilhar algo que tocou cada pessoa a partir da partilha dos outros peregrinos.

Exame de consciência. É uma ferramenta espiritual que nos permite reconhecer a passagem de Deus nas nossas vidas. Assim, a proposta do exame diário nos seus cinco passos, constitui um momento fundamental do dia MAGIS.


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page